Thiago – Fontes

A pesquisa identificou serviços WEB 2.0, portais colaborativos e um sistema baseado em conhecimento que possuem os requisitos necessários a uma plataforma de democracia eletrônica.


Por envolver sistemas baseados em conhecimento, propõe-se o uso de oito domínios de conhecimento, além do monitoramento de 48 fontes de informação relevantes aos domínios propostos.


O trabalho, por fim, também propõe estratégias para divulgação da plataforma de democracia eletrônica, bem como os resultados e riscos esperados – “haja vista que não basta desenvolver uma tecnologia capaz de auxiliar na interação entre o gestor público e o cidadão, pois ela precisa ser utilizada por esses dois atores para apresentar os resultados esperados.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.